terça-feira, 30 de agosto de 2011

um bar. vários jogos.

foi assim meu domingo. ao lado de um amigo vascaíno, acompanhávamos o clássico freneticamente. e ligados às televisões ao redor. aos gremistas e colorados e palmeirenses e corinthianos e santistas e são paulinos que gritavam de todas as direções. 

não há sensação e lugar melhores para se assistir a um jogo de futebol do que em um bar. talvez nem no estádio seja tão tão assim. em um bar em que você não escuta lhufas da televisão. ficam você e a imagem. e os muitos ao seu redor.

melhor ainda quando esses muitos são de vários times. 

tudo se torna alegria. se não for pelo seu time, será pela de outro. e a energia fica boa, faz bem, renova muita coisa em você mesmo.

até tenho acompanhado mais esse brasileirão. não assistindo a tantos jogos quanto antes. mas acompanhado. continuo achando o flamengo fraco. nove empates não me convencem de nada. acho que o corinthians tá louquinho pra perder a liderança. que o sampa não tem mais input pra arrancar. e que o vasco não tem elenco pra ir até o final assim. e que o campeão virá da turma que tá um pouquinho mais abaixo. 

mas o que eu acho não significa absolutamente nada. ainda bem.

ítalo.

4 comentários:

Cleber Soares disse...

Italo,
assistir jogo em bar realmente é muito bom, sempre que posso também faço isso.
Quanto aos seus papites, acho muito difícil o título não ficar com os 6 primeiros colocados de hoje, talvez só o colorado pode entrar nessa festa.

BLOG DO CLEBER SOARES
www.clebersoares.blogspot.com

Chalera disse...

Bar....cerveja..amigos...futebol...pra ficar perfeito...só falta uma coisa que meu estado civil não me permite dizer....concordo em gênero, número e degrau com o possível campeão brasileiro...

Nayara Borato disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Alma de poesia. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

http://narroterapia.blogspot.com/

FuteB.R.O.N.C.A.! disse...

Hahahahaaha......mt bom! Melhor, só se estivesse digitando tomando um chopp! Acreditas então num Cruzeiro, num Inter, num Botafogo??? Ou - ai meu Deus - num Figueirense????????????rsrsr

Saudações!!!