terça-feira, 30 de agosto de 2011

um bar. vários jogos.

foi assim meu domingo. ao lado de um amigo vascaíno, acompanhávamos o clássico freneticamente. e ligados às televisões ao redor. aos gremistas e colorados e palmeirenses e corinthianos e santistas e são paulinos que gritavam de todas as direções. 

não há sensação e lugar melhores para se assistir a um jogo de futebol do que em um bar. talvez nem no estádio seja tão tão assim. em um bar em que você não escuta lhufas da televisão. ficam você e a imagem. e os muitos ao seu redor.

melhor ainda quando esses muitos são de vários times. 

tudo se torna alegria. se não for pelo seu time, será pela de outro. e a energia fica boa, faz bem, renova muita coisa em você mesmo.

até tenho acompanhado mais esse brasileirão. não assistindo a tantos jogos quanto antes. mas acompanhado. continuo achando o flamengo fraco. nove empates não me convencem de nada. acho que o corinthians tá louquinho pra perder a liderança. que o sampa não tem mais input pra arrancar. e que o vasco não tem elenco pra ir até o final assim. e que o campeão virá da turma que tá um pouquinho mais abaixo. 

mas o que eu acho não significa absolutamente nada. ainda bem.

ítalo.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

o importante. o impossível.


o importante é isso, né? o campeonato mais importante do país se afunilará a partir de agora. tá acabando o primeiro turno já. o discurso do "são muitos jogos pela frente" vai mudando para "faltam poucos. é matar um leão por jogo". 

e nessa hora o que acontecerá?

sim, claro! a maravilhosa confederação do esporte no país catará punhados de jogadores dos clubes diretamente envolvidos com título, libertadores, sulamericana e rebaixamento e os levará para amistosos importantíssimos pelo mundo, contra seleções fortíssimas: egito, costa rica e méxico.

eu tento levar o futebol a sério. mas isso beira o impossível. 

por essas e outras que torcer por algo como seleção brasileira não me pertence há uma década. 

ítalo.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

sinistro

o que aconteceu com o fred.

pouco se sabe, muito se ouve dizer. essa é a real.

mas assusta. a mim, assusta. mesmo não sendo o primeiro, nem o único, nem o último caso desses. 

e não assusta somente porque envolve uma pessoa famosa. nós sabemos o quanto isso acontece a tantos e tantos "zé-ninguéns" diariamente.

falando de futebol efetivamente...

assustado eu estou com a apatia do internacional.

e com a fibra correndo no vasco, mesmo depois do título da copa do brasil.

coisa boa de se ver, sim. 

quem acompanha este espaço sabe que sou adepto da rivalidade que se estabelece com os time brigando pela parte de cima da tabela. 

ninguém gosta de ganhar de um rival de quem todo mundo ganha.

torço para o fla chegar invicto à última rodada especialmente por isso. para que o jogo ganhe em tensão, em gana pela vitória. para os dois lados.

futebol precisa de tesão.

ítalo.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

contrariando-me,

lá vem o flamengo.

e aos poucos eu tento voltar a acompanhar futebol. não pelo flamengo. pelos jogos mesmo. muito aos poucos.

ainda passo semana cheia sem assistir a nada.

ítalo.