domingo, 29 de maio de 2011

um dos maiores da história


este é o time do barcelona. dos que eu vi em campo, é o melhor. mas eu tenho apenas quinze anos de futebol (vinte e quatro de vida). e nesse tempo eu nunca - nunca mesmo - vi um time jogar como joga este barcelona. é simplesmente encantador vê-lo trocando passes como quem está treinando o chamado "dois toques".

antes os porres de plantão diziam que o time jogava fácil só no campeonato espanhol. o mesmo valendo para o messi. mas depois do que estamos vendo há três anos, não mais se pode dizer isso. arsenal, real madrid e manchester u. não viram a cor da bola nos jogos contra o clube catalão. há três anos que em todas as partidas o barça termina com mais de sessenta por cento de posse de bola. ou seja, ele joga e não deixa o outro time jogar, há muito tempo. não se pode mais dizer que é uma fase apenas. 

a história nos mostra que outros clubes já fizeram isso. aqui no brasil, tivemos o santos da era pelé, o bota de garrincha, o inter de falcão, o fla de zico, o sampa de telê. tivemos outros monstros da bola, como roberto dinamite no vasco, um gênio da grande área (considerado por muitos o maior depois de pelé), romário, além dos que foram brilhar lá fora, como ronaldo fenômeno, o maior artilheiro das copas até agora.

enfim, provavelmente estou me esquecendo de outros times e jogadores que estão na história do futebol. mas o fato presente é que temos mais um clube e pelo menos mais um jogador nessa lista: barcelona e messi (sem contar o cerebral xavi, um dos maiores meio campistas que já vi jogar). hoje, ninguém joga mais bola do que eles. ninguém. e eu torci muito pelo barça ontem, porque é um time que simplesmente joga, os resultados acontecem, mas o futebol sempre apronta das suas, e muito já vimos de times brilhantes que não foram campeões (seleção de 82, pra ficar no básico). por isso muito torci para que o melhor futebol do mundo na atualidade registra-se mais uma conquista implacável.

ítalo.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

dez anos



eu vi meu time ser hexacampeão brasileiro - um título esperado por longos dezessete anos. assisti ao vivo ao jogo final, em pleno maraca, socado entre milhares de outros rubro-negros. eu vi a bola do pet viajar do corner para a cabeça do angelim. eu naquele momento não sabia mais quem eu era, nem o que eu fazia naquele lugar.

mas nada - nada - será maior para mim do que o dia em que eu me ajoelhei à frente de um televisão pequena na sala da minha casa, com meros catorze anos, para assistir a uma cobrança de falta. nada apagará da minha memória a exata trajetória da bola. e no momento exato em que ela passou pelas mãos do goleiro e tocou a rede na sua parte mais alta, eu também não sabia mais quem eu era, nem o que eu fazia ajoelhado naquele chão gelado, aos prantos. 

hoje, vinte e sete de maio, eu lembro exatamente daquele dia de dois mil e um. lembro da falta de apetite, de não conseguir ficar quieto num canto. lembro da roupa que eu vesti. e lembro do maior momento que eu já vivi como torcedor. e que nunca mais se repetirá. porque aquela fase já passou. teve sua importância para minha vida toda. porque hoje eu continuo muito torcedor, mas dez anos faz muita diferença no comportamento de uma pessoa. 

ítalo.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

valendo

e o coritiba, que em 2009 jogou algumas partidas com o time reserva para focar na copa do brasil - então na semifinal contra o inter -, agora resolve não poupar ninguém, porque naquele ano os pontos perdidos nas partidas iniciais fizeram falta na luta contra o rebaixamento.

grande coisa, né, ô coritiba?

esse é o futebol. você pode apostar sempre. mas dificilmente acertará um quarto das suas apostas. talvez por isso a ideia de um bolão muito me agrade, e vezemquando eu a faça por aqui, ou com amigos "offline". mas eu acho que deveria ganhar o bolão, indiretamente, aquele que mais errasse também, rs. em dias aleatórios vou lançar bolão aqui, valendo postagem. acho válido.

acho legal também a brincadeira de escalar o time, o tal do cartola fc. mas não participo, pois exige empenho demais no escalar, pensar cada jogador, saber do quanto você tem e do quanto pode gastar. e futebol pra mim tá cada vez mais pra descanso, e menos pra encher a cabeça.

por enquanto, temos o blábláblá de sempre. time tal precisa melhorar. time tal é candidato ao título. muita chatice pro meu gosto. alguns times de fato apresentaram bom futebol na primeira rodada. tomara que não seja fogo de palha. precisamos de um campeonato em que bons times disparem e expliquem o tal favoritismo realmente. mas a metade do ano vem aí e, por incrível que pareça, o campeonato se torna outro. para a banda de cima, para a banda de baixo. é aguardar os caminhos das negociatas para depois sentir os caminhos da bola rolando.

ítalo.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

"os caras" II


em fevereiro do ano passado eu escrevia sobre a volta de alguns grandes ídolos ao futebol brasileiro (aqui).

este começo de ano nos apresentou novas voltas:

ronaldinho gaúcho, sambódromo e flamengo
elano, santos
luis fabiano, são paulo
adriano, favela da chatuba e corinthians
thiago neves, flamengo
liédson, corinthians
guilherme, atlético-mg
brandão, cruzeiro

(apesar de algumas "baixas" como a aposentadoria do ronaldo, a saída do roberto carlos e do robinho).

a mim muito interessa ver os times aqui do país se reforçando com jogadores que podem decidir os jogos. porque o futebol apresentado por aqui anda fraquíssimo. os últimos campeonatos brasileiros - e seus respectivos campeões - provaram isso. o último time que ganhou com maestria o nacional foi o são paulo em 2007, com anos luz de pontos de vantagem e campanha impecável.

o cenário que se apresenta me parece bastante bom. além destas voltas temos jogadores novos roubando a cena, como neymar e ganso, do santos, e lucas, do são paulo. sem contar os estrangeiros que decidem muita coisa por aqui, conca, montillo e dalessandro. (estou esquecendo de alguém?)

não me interessa a rivalidade que se constrói com times fracos que nada ganham. interessa-me, sim, acompanhar jogos com times fortes, torcedor discutindo títulos, não tropeços ou crises-sem-fim. 


porém, tem-me parecido claro o quanto os medalhões estão voltando mais por falta de espaço lá fora do que por vontade de brilhar aqui dentro. no discurso é aquela beleza da paixão pelo brasil. mas na prática é possível observar o quanto esses jogadores não têm mais mercado na europa. ou seja, o nível deles é outro. mais pra baixo. mas o nosso futebol anda tão desnivelado, que aqui eles são capazes de resolver até com bolha no calcanhar.

ítalo.

sábado, 14 de maio de 2011

tira-teima da série b

é assim que podemos chamar as semifinais da copa do brasil.

ceará x coritiba
vasco x avaí

avaí = vice-campeão da série b 08
ceará = vice-campeão da sérib 09
vasco = campeão da série b 09
coritiba = campeão da série b 10

essa é a graça da copa do brasil. os chamados pequenos eliminam os grandes. foi o que fizeram ceará, coxa e avaí com fla, palmeiras e sampa. sobrou o vasco de time grande. mas que não ganha nada há quase uma década. ou seja, tá no mesmo barco. esse título vem pra dar um "up", a quem quer que seja. 

em quem eu aposto? em coxa e vasco. pra quem eu torço? por coxa e avaí. no final de tudo, torço pelo coxa. esse time, com essa marca histórica, acho que merece. o que não significa absolutamente nada.

ítalo.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

do direito de reclamar


muricy não tem o direito de reclamar do esdrúxulo calendário do futebol brasileiro.
o torcedor tem esse direito.

dirigente nenhum tem o direito de reclamar do esdrúxulo calendário do futebol brasileiro.
o torcedor tem esse direito.

porque o torcedor vê com os olhos da paixão, e talvez por isso mesmo veja melhor - por mais que algumas ações contradigam isto.

enquanto que os dirigentes veem com os olhos do... sei lá: do lucro, da safadeza, do jogo político.

enquanto que o treinador vê com os olhos de pau mandado que é pelo dirigente.

porque o muricy poderia, sim, não ter escalado o ganso na pífia decisão de domingo. poderia, sim, ter mandado o elenco pra colômbia com antecedência. e apertado a tecla foda-se para o estadual.

(abre parêntese: de que vale ganhar um estadual hoje em dia? diga-me, torcedor, de que vale? é uma coisa tão banal quanto ganhar uma vaga na sulamericana. e não se pode tirar do torcedor o direito de comemorar uma conquista assim. ele vai lá, ganha, ri da cara do rival, e pronto. no jogo seguinte ele já esqueceu, porque sempre haverá jogo mais importante do que final de estadual. fecha parêntese).

então, torcedor santista, esbraveje, sim. porque você não terá o ganso por seis semanas. porque ele foi escalado pelo dirigente e pelo técnico (e sabe-se lá se também não foi pelo seu representante) para uma final de estadual. e agora está fora de praticamente toda a libertadores, se o santos chegar à final.

e você, muricyzinho, adote a postura de homem que você prega nas suas entrevistas. assuma sua covardia em ceder a uma competição que vale tanto quanto meu jogo de futebol de botão.

ítalo.

domingo, 8 de maio de 2011

twitt fora do twitter #7


teve tanto gol hoje que, por um momento, eu pensei que tivesse ouvido mais um gol do coritiba contra o palmeiras.

ítalo.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

histórico

quem me acompanha neste blog sabe de minha torcida pelos times grandes e brasileiros. rola uma secação de vez em quando? rola. mas nunca deixo de reconhecer times que apresentam bom futebol. e muitas vezes torço por eles, sejam quais forem.

e assim eu estava nesta liberta. torcendo pelo cruzeiro, muito. por um grenal, muito. menos por santos e flu, que pra mim não mereceriam grande coisa, devido aos papelões protagonizados no começo da competição.

mas, acabada a noite de quarta-feira, fiz questão de zoar geral todos os eliminados pateticamente nas oitavas. porque tem que ser muito bom pra ser eliminado como foram inter, cruzeiro e fluminense. o grêmio já havia derrapado na ida. sem contar o corinthians contra o super tolima. isso que na terça-feira o santos quase entregou a rapadura lá no méxico.

agora restou o santos. um santos que não mais me encanta como antes. porque já é um santos muricyzado. um santos recuado, em que daqui a pouco o ganso é lateral esquerdo e o neymar lateral direito. porque é isso o que o muricy tem feito em alguns jogos. por increça que parível.

faltou tranquilidade aos clubes brasileiros para lidar com os gols sofridos. virou bagunça. e deu no que deu. e antes disso faltou atenção e humildade. mais um belo castigo aplicado pelo futebol.

ítalo.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

palpites furados

dessa forma, fica apenas uma imagem de comemoração a mais um título carioca, o oitavo nos últimos treze anos. é muita coisa. 


(campeonato estadual não merecia nem ser jogado (não do jeito que está sendo). quanto mais comemorado. muito menos comentado ou discutido. ele taí pra isso, pra um ou outro ganhar algo de pouca importância efetiva. vale o sarro. e só. tá na hora de mudar isso).

ítalo.