quarta-feira, 20 de abril de 2011

entre a retranca e a estratégia


há mais ou menos um ano (aqui), a discussão era a mesma. o fato era quase o mesmo. mourinho vencia o todo-poderoso barcelona e a choradeira começava: mourinho é retranqueiro. mourinho é antifutebol. mourinho, eu tenho inveja de ti. 

basicamente era isso. 

e continua sendo. porque em duas partidas contra o barcelona que continua encantando o mundo do futebol, mourinho tomou um gol de penal, empatou uma e venceu outra, sagrando-se campeão da copa do rei, título que o real buscava há 18 anos. 

comparado ao campeonato espanhol, pouco vale. comparado à liga dos campeões, menos ainda. mas em duas partidas mourinho não perdeu para o barcelona. e não perdeu porque foi inteligente. porque foi estrategista. porque foi o que todo técnico precisa ser. um leitor de futebol. 

mourinho sabe que se for pra cima do barcelona vai tomar bola nas costas e ser goleado (lembram-se do 5x0 do primeiro turno, no camp nou?). e mourinho sabe que precisa se defender para tentar atacar contra o barcelona. porque eu pouco vejo o pessoal comentando que o barcelona simplesmente impõe um estilo de jogo que obriga a equipe adversária a se encolher. e quando esse encolher-se se dá de maneira inconsciente, sem preparação adequada, o time catalão voa em campo. 

porém, do outro lado, agora, o barça encara mourinho. o inteligentíssimo treinador que sabe montar seu time para golear os mais fracos, assim como sabe montá-lo para se defender e atacar no momento certo os mais fortes.

isto não é antifutebol. isto é futebol. é jogar um dia assim no outro "assado". afinal, não é todo mundo que tem um time como o barcelona para comandar/jogar.

ítalo.

Um comentário:

Prof. Tiago disse...

Verdade.
Já não vejo isso em retranqueiros brasileiros como Muricy e Roth. Jogar fechado contra o Barça até vá lá, mas contra times da série B ou C do Brasil não dá...