sábado, 30 de abril de 2011

palpites para a final da taça rio


lançando uma brincadeira aqui no blog.

"catei" palpites de vascaínos e de flamenguistas, e aqui os apresento.

quem acertar o resultado ganha direito a uma postagem aqui no ópio do povo. uma postagem livre para zoar com o rival. vale mandar algum vídeo, uma imagem, ou um texto tripudiando geral. tá tudo liberado! (como temos placares repetidos, se acontecer de dois acertarem, serão duas postagens contra o rival, uma de cada acertador).

agora é aguardar.

flamengo 3x2 vasco (o rabugento)


vasco 2x1 flamengo (charles - um gol de cabeça do dedé)

flamengo 2x0 vasco (curt - gols de thiago neves e deivid, não necessariamente nesta ordem)

vasco 3x0 flamengo (victor da rosa - gols de alecsandro, éder luís e bernardo)

flamengo 3x1 vasco (ítalo)

vasco 1x1 flamengo (ary machado - penais: 5x4 a favor do vasco)

flamengo 2x2 vasco (fox - penais: fla)

vasco 2x1 flamengo (luiz guilherme - gols de felipe e diego souza)

flamengo 2x0 vasco (franccesco)

vasco 3x1 flamengo (carlos ramos)

flamengo 2x1 vasco (júnior, meu pai)

p.s.: isso de acertar quem marcará cada gol não conta para a brincadeira. é apenas excesso de chutômetro dos participantes :)
_ _ _ _ _ 

seguem dois vídeos com uma goleada-título para cada lado, como forma de preparar os torcedores pra final de domingo.


último título do vasco contra o flamengo, final da taça guanabara de 2000, um sonoro 5x1, com 3 gols do baixinho romário, que recém havia voltado ao time da cruz de malta, saído brigado do fla.


primeiro jogo da final do carioca de 2000, um sonoro 3x0 flamengo (os três gols nos últimos 15 minutos), encaminhando o então bicampeonato.


ítalo.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

torcedora "in loco"

assim que eu li os twitts da lilian, pensei em convidá-la a escrever aqui para o um-sentir a experiência de assistir a um jogo do seu time do coração, o cruzeiro, ao vivo pela libertadores 2011, lá no paraguai. convite feito, convite aceito. segue o texto apaixonado desta torcedora que tem, sim, muitos motivos para sorrir com o belíssimo desempenho do time no ano. e fica a minha torcida, por ela e por todos os cruzeirenses, de que neste ano o clube deixe de derrapar na hora "h" e fature a liberta ou o nacional. ou os dois, sei lá. tá merecendo há tempo.
_ _ _ _ _ 

Qual torcedor não sonha em ver seu time de perto, conversar com os jogadores, ou até jogar pelo time? Como diria um famoso cruzeirense aí "quem não sonhou em ser um jogador de futebol"? Mas o que me parece mais incrível é que no futebol nos contentamos com a função de torcedor, sentamos na arquibancada pra assistir, devoramos tudo que é lançado ou publicado com o nome do time, o egocentrismo acaba. Isso é lindo! Lindo! O estádio é o lugar em que podemos dar aqueles gritos que ficam presos na garganta da madrugada, que pulamos, berramos, cantamos sem o menor pudor, ninguém tem vergonha de cantar o hino do clube em voz alta.


E é por isso que tanto me encanta ir ao estádio ver meu Cruzeiro jogar. Como nasci no interior de Minas, quase não tive oportunidades de ver o time, e das poucas que tive acabei não aproveitando todas. Agora morando em Foz do Iguaçu, descobri que com 40 reais eu poderia ir e voltar para a capital paraguaia, mais uns 15 reais para o jogo e algum pacote de biscoitos na mala para não passar fome, me mandei! Quase sem dinheiro, com uma constelação no peito e outra pendurada na cintura fiz 300KM pra dentro do país-guarani, muita coisa na cabeça, sozinha, sem ter onde chegar, seria dramático se não fosse futebol.


E se depois de tanta viagem o time perde? E se sou roubada e não tenho dinheiro pra voltar depois? E se me perco na cidade e não chego ao Defensores del Chaco? E se...



Perdi o medo numa das paradas na viagem. Cheguei em Assunção com meu espanhol "uruguacho" me passando ora por brasileira-torcedora-fanática, ora por uruguaia-turista. Uma chipa aqui, uma milanesa ali, uma empanada pra cá e já era hora de vestir o manto e ir ao jogo. Dale, dale, Zêro! Nem lembro qual linha de ônibus tomei, sei que não era a linha mais utilizada para ir ao estádio, pois a parada mais próxima - indo por este ônibus - ficaria a três quarteirões do Defensores, mas por alguma sorte, ou seja lá como gostam de chamar esses acasos da vida, encontrei um torcedor do Guarani, indo no mesmo ônibus e que trabalha na imprensa esportiva e... teria acesso a sala de imprensa pós-jogo e.... me levaria.


Perfeito!

Me surpreendi quando do lado de fora do estádio, ainda comprando meu bilhete pra partida de "Guarani x Cruzeiro de BeLHO Horizonte" só se ouvia a torcida do Cruzeiro, quase um Mineirão. Aquilo era um caldeirão azul: "Hoje larguei tudo pra te ver, faço isso por amor, dou a vida por você..", entrei e não era pra menos, havia uns 200 cruzeirenses contra exatos 65 torcedores do time adversário. Aquela sensação única de estar à beira do gramado, estourar a garganta de tanto cantar, rasgar o vento com a camiseta branca lá no alto, tudo é lindo e poético, ali, entre o torcedor e o gramado, sem o auxilio daquele tubo televisivo tudo é perfeito, nenhum passe é errado, o erro é parte do jogo e não há porque se estressar. Cada toque na bole é um "olé", depois de sabe-se lá quantos quilômetros rodados, e isso inclui os que vieram de Minas pro jogo. Qualquer tabelinha é gol.

Um 2x0 que poderia ser muito mais amplo, mas que resultou num Cruzeiro classificado em primeiro lugar do grupo. Como se não bastasse aquele jogo com sabor de dono da casa e a torcida numa interação perfeita, ao fim do jogo ainda tive a oportunidade de ir ao vestiário, falar aquelas coisas que a gente sempre quer falar pro treinador, abraçar os jogadores e renovar o espírito torcedor, que tá aguardando o tri este ano, como nunca. 

Eu fui a um baile em Assunção, capital do Paraguai...


Lilian Alcântara
_ _ _ _ _ 
ítalo.

domingo, 24 de abril de 2011

invencibilidade digna


a invencibilidade do coritiba é muito mais significativa e do que a invencibilidade do flamengo.

isto porque o coxa alcançou hoje a marca de 21 vitórias seguidas, marca antes que somente o palmeiras de 96 - aquela máquina de fazer gols - havia alcançado. e esta marca trouxe ao coxa o bicampeonato invicto do paranaense, com um sonoro 3x0 sobre o maior rival, o atlético-pr, em plena arena da baixada.

uma marca digna de postagem e de muitos parabéns. o coxa que caiu em 2009 para subir em 2010. o coxa que soube se reerguer como gente grande. o coxa, a quem muito já assisti vencer o fla no couto pereira. perdi as contas. mas na última vitória rubro-negra por lá, em 98, com direito a gol de romário, eu também estava presente.

parabéns ao coxa. e que a marca se estenda pelas partidas que forem necessárias. porque esse papo de que pouco significam estas vitórias por serem jogos de estaduais é dor de cotovelo. estadual de fato pouco vale. mas estas marcas alcançadas durante um estadual valem muito, sim. até mesmo porque estão todos jogando estas babas de campeonatos.

o futebol brasileiro agradece ao coritiba.

ítalo.

lambreta

sensacional jogada deste atacante que pra mim é bom. e só. 


belíssimo gol!


ítalo.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

já pensaram nisso?

cruzeiro
once caldas                              cruzeiro

américa-mex                                  x
santos                                        santos

junior barranquilla
jaguares                                 (tanto faz)

cerro porteño                                x
estudiantes                            estudiantes

libertad                                
fluminense                             fluminense
                                                   x
ldu                                             ldu
velez

internacional                         internacional
peñarol
                                                  x
universidad católica
grêmio                                     grêmio
_ _ _ _ _ 

torço muito por isso.

ítalo.

twitts fora do twitter #7


fiasco:
- o flamengo perdeu hoje a melhor chance de perder a invencibilidade.

milagreiro:
- time que se classifica com duas vitórias em seis jogos não merece tanto louvor assim, não. esse milagre só existiu, novamente, pelo fiasco lá do início. é preciso rever esse conceito.

ítalo.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

entre a retranca e a estratégia


há mais ou menos um ano (aqui), a discussão era a mesma. o fato era quase o mesmo. mourinho vencia o todo-poderoso barcelona e a choradeira começava: mourinho é retranqueiro. mourinho é antifutebol. mourinho, eu tenho inveja de ti. 

basicamente era isso. 

e continua sendo. porque em duas partidas contra o barcelona que continua encantando o mundo do futebol, mourinho tomou um gol de penal, empatou uma e venceu outra, sagrando-se campeão da copa do rei, título que o real buscava há 18 anos. 

comparado ao campeonato espanhol, pouco vale. comparado à liga dos campeões, menos ainda. mas em duas partidas mourinho não perdeu para o barcelona. e não perdeu porque foi inteligente. porque foi estrategista. porque foi o que todo técnico precisa ser. um leitor de futebol. 

mourinho sabe que se for pra cima do barcelona vai tomar bola nas costas e ser goleado (lembram-se do 5x0 do primeiro turno, no camp nou?). e mourinho sabe que precisa se defender para tentar atacar contra o barcelona. porque eu pouco vejo o pessoal comentando que o barcelona simplesmente impõe um estilo de jogo que obriga a equipe adversária a se encolher. e quando esse encolher-se se dá de maneira inconsciente, sem preparação adequada, o time catalão voa em campo. 

porém, do outro lado, agora, o barça encara mourinho. o inteligentíssimo treinador que sabe montar seu time para golear os mais fracos, assim como sabe montá-lo para se defender e atacar no momento certo os mais fortes.

isto não é antifutebol. isto é futebol. é jogar um dia assim no outro "assado". afinal, não é todo mundo que tem um time como o barcelona para comandar/jogar.

ítalo.

domingo, 17 de abril de 2011

'tão acabando, graças,

os estaduais estão acabando. estamos em abril e até agora tivemos de aturar jogos super emocionantes. grandes x pequenos, em que torcíamos por vitórias dos pequenos para que alguma graça existisse na competição. os grandes até se enfrentaram, mas em campeonato que pouco vale, o jogo passa a pouco valer também.

temos agora as tais semifinais, ou quartas, como alguns brilhantes campeonatos conseguem propor. lá se vão quatro meses sem utilidade futebolística para os times aqui no brasil. porque o estadual não vale nada, mas serve pra derrubar treinador e desmontar times. e serve para enganar seus vencedores também, porque não há um campeão estadual que não passe a jogar com o rei na barriga. 

e o mais deprimente é não visualizarmos, a curto e a longo prazo, mudanças. pelo visto, continuaremos assistindo a narradores querendo dar emoção a algo que por si só é sonolento. continuaremos lendo e ouvindo análises táticas e opiniões embasadas sobre nadas. chega a dar dor de barriga as tais mesas redondas nessa época do ano, não chega?

volto à ideia de que campeonato estadual precisa ser de um mês. no começo, no meio ou no final do ano. tanto faz. um mês corrido, jogos quarta e domingo, só do estadual, e pronto. dez times no máximo, todos se quebrando, saem dois ou quatro finalistas, e pronto. garanto que os estádios estariam mais cheios, os jogos teriam real valor, e o título seria muito mais comemorado e significativo. 

mas, como não somos nós que organizamos o brilhante calendário nacional, aí estamos. aguardando pelo brasileirão e pelas fases decisivas de copa do brasil e de libertadores. 

quem acredita sempre alcança, diz uma música por aí...

ítalo.

terça-feira, 12 de abril de 2011

me empresta o blog, íta?

dá licença.

nos últimos dias apareceram no youtube alguns vídeos bem bacanas de golaços no futebol. e, aproveitando o "gancho", pedi pro íta pra me emprestar o blog pra postar esses vídeos pra vocês.

o louco topou! então aí vai...

é assim que se cobra um pênalti com estilo, ô loco abreu!

oportunismo ninja ... árabe... é gol!

sorte, porque faz parte do futebol!

gostou? então dá uma bica nos comentários pra, quem sabe, ter uma próxima...

grande abraço, rapaziada!

Seu Fox

sábado, 9 de abril de 2011

a banalização dos cartões amarelo e vermelho


é isto o que temos vivenciado no futebol. 

o cartão amarelo, que existe para punir jogadas anti-desportivas, faltas um pouco mais fortes, algo assim, agora também serve para punir comemoração de gol.

e serve até como segundo amarelo, tornando-se, assim, um vermelho, para comemoração de gol.

eu juro que eu não acreditei quando vi o juiz expulsando o neymar com o segundo amarelo. só porque ele comemorou colocando uma máscara dele mesmo. é a total inversão de conceitos no futebol, mesmo que isto esteja na regra. a regra já é o primeiro erro, a primeira inversão.

onde é que está a jogada anti-desportiva? onde é que está a falta aí, seu juiz? onde é que está a ameaça ao futebol do time adversário? 

as mesmas perguntas cabem para quando jogador comemora tirando a camisa. isso é problema do clube, do patrocinador, de quem quer que seja, menos do juiz. 

daí, quando o cara precisa expulsar um jogador por uma entrada mais desleal, ele dá amarelo. o mesmo valor  que um goleiro ganha quando demora no último minuto para bater o tiro de meta.

percebem a total inversão a que me refiro?

o futebol vai continuar sendo essa lambança de árbitros enquanto não tiver algumas de suas regras mudadas. é preciso redefinir o que deve ou não ser punido. e a forma como as punições devem ocorrer.

do jeito que tá, chato é pouco.

ítalo.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

palpite



sabem como é palpite, né? aplaudir ou apontar o banco de reservas.


vou palpitar desde já algo que tenho sentido desde antes ainda.


a final da copa do brasil será entre flamengo e são paulo.



flamengo x horizonte/ce
prudente x ceará

caxias x coritiba
palmeiras x santo andré

X

vasco x náutico
atlético/pr x bahia

botafogo x avaí
são paulo x goiás


se deus não quiser assim, tudo bem,
mas eu quero/queria.


ítalo.

não torço mais


para santos e fluminense nessa libertadores.

no começo dela, botei fé nos dois times e torci mesmo para que apresentassem o bom futebol do ano passado. os dois campeões nacionais do país em 2010.

o que vejo esse ano são dois times perdidos em campo. um fiasco atrás do outro. quando ganham é no sufoco. quando perdem, é numa zona chamada time.

cansei.

por mim, não mereceriam nem viajar para o último jogo da primeira fase. 
não gosto de que traiam assim minha confiança de torcedor.

ítalo.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

pseudo-batalha

é assim que vejo o jogo do fluminense nesta quarta-feira pela libertadores, lá no uruguai.

além de ser notícia plantada pela imprensa, é aceita pela torcida do flu. esse clima de batalha. um clima falso, fabricado sob encomenda. encomenda da má campanha do time. se ganhar será o time de guerreiros. balela. 

batalha é você disputar uma final de libertadores, seja onde for. 
ter um time de guerreiros é ter um time que vença uma final de libertadores ou de campeonato nacional, seja onde for.


não considero o fluminense um time de guerreiros por ter se livrado do rebaixamento. uma foto como esta acima me soa pedante. deve ser ridicularizada, sim. isso pra mim jamais será motivo de orgulho, muito menos algo a ser vangloriado. da mesma forma que não deve ser orgulho vencer esta "batalha" de amanhã e arrotar caviar depois de ter comido arroz nas três primeiras partidas.

esse clima de decisão (aí, sim, é jogo decisivo, uma vez que uma derrota ou um empate pode eliminar o time) só existe por culpa do próprio fluminense. 

que agora corra atrás do prejú. mas não venha pra cima de mim aumentar o tamanho da vitória, não. ela apenas encobrirá os fiascos recentes. se realmente chegar a isso. afinal, o que realmente significa para um time como o do fluminense se classificar para a próxima fase da libertadores? 

nada mais que o mínimo do mínimo. 

ok, então estamos falando a mesma língua.

ítalo.

terça-feira, 5 de abril de 2011

explica, futebol, explica

pra mim coisas assim,

como esta queda vertiginosa da inter de milão. depois daquela virada sensacional na alemanha sobre o bayerm, agora dois tombaços em quatro dias, por dois campeonatos diferentes.


explica, futebol, explica.

e me diz que tu vais realizar dois sonhos meus, este ano: 

real madrid x barcelona nas semis da champions.
gre x nal nas semis da liberta.

agradecido,
ítalo.

domingo, 3 de abril de 2011

calcio e seus jogaços



sábado à tarde, um passeio do milan sobre a inter de milão. o placar, pra mim, mais bonito do futebol. um sonoro 3x0. com dó e piedade, sim, pois se o milan quisesse, poderia ter feito muito mais. uma inter irreconhecível em campo. são cinco pontos à frente da rival que o milan mantém agora. três pontos à frente do napoli, segundo colocado. tá acabado, a sete rodadas do fim? acho que não. mas que foi um passeio à milanesa, foi sim.


domingo pela manhã, cedinho (sim, sete e meia eu tava de pé para assistir a napoli x lazio), um jogo muito mais emocionante que o de sábado. a lazio saiu na frente no primeiro tempo. ampliou no segundo tempo e, cinco minutos depois de fazer dois a zero, cedia o empate ao napoli, em duas bolas aéreas. mais cinco minutos e... gol da lazio (sem contar o gol mal anulado, também da lazio, dois minutos antes, numa bola que claramente entrou, após bater no travessão). alguns minutos de banho-maria, e aos quase quarenta minutos o napoli empata, de pênalti, bem marcado. cinco minutos depois... gol do napoli. outra vez cavani, autor de três dos quatro gols da equipe de napoli.

ficam os gols e alguns melhores momentos, para quem não os viu.

ítalo.