quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

e quem segura?

pra cima:

depois de 9, agora 6. 
porque recuperar o tempo perdido é necessário, né, vasco?

pra baixo:

que horriver, hein, botafogo?!

no meio:

mais um empate do time de velhos, fluminense?


enquanto isso...

eu vou mantendo minha vista boa, para domingo...

ítalo.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

bonito, cruzeiro


muito bonito de se ver.

sempre deixei claro aqui o apreço que tenho pelo futebol apresentado pelo time do cruzeiro nesses últimos anos. 

senti bastante a perda da libertadores 09 para o estudiantes no mineirão. ainda mais da forma como foi. mas não foi injusto, visto a qualidade do adversário naquela decisão.

reitero o que muito já falei aqui. o cruzeiro tem se mostrado como time de chegada há muito tempo no futebol brasileiro. mas que na hora "h" amarela. e taí o torcedor cruzeirense e sua boa memória-apaixonada para não me deixar mentir. sempre brigando pelo título nos últimos pontos corridos, e sempre entregando a rapadura nas rodadas finais.

dois jogos nessa libertadores. duas goleadas. contra time forte e time menos forte. não importa. o time tá se impondo. tem um bom elenco. tem jogadores que desequilibram. tem um técnico coerente no que faz. torço para que não amarele lá na frente. porque tá bonito mesmo de se ver.

ítalo.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

não preciso


de reconhecimento de nada nem de ninguém para comprovar algo que eu me lembro direitinho de ter vivido:


ítalo.

twitt fora do twitter #6

pênalti é competência, não loteria. se esta fosse, um simples cara ou coroa resolveria.

loco abreu: ousadia impecável.

decisão mais recente entre fla e bota nos penais.

ítalo.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

perder em estadual é tão ruim assim?


flu e inter ficaram pelo meio do caminho no primeiro turno dos campeonatos estaduais do rio de janeiro e do rio grande do sul.

acompanhando alguns sites e alguns perfis no twitter o que mais existem são reclamações e zoações, claro.

mas é preciso parar um pouco e pensar se é realmente ruim o que aconteceu aos dois times. (eu fico triste pelo resultado porque esperava por um fla x flu ou bota x flu na final da guanabara. e por um grenal no gaúchão, afinal, a única coisa que ainda presta nestes campeonatos são os clássicos, quando ocorrem. mas os "pequenos" fizeram por merecer chegar onde chegaram). 

com certeza deve ter torcedor de flu e de inter que não está dando a mínima para isto. porque ser eliminado em campeonato de várzea não deve ser notícia em lugar nenhum. ah, perdeu pra time pequeno? tá, e daí? o flu é o atual campeão brasileiro. o inter é o atual campeão da américa do sul. ambos estão na libertadores desse ano. e ambos precisam ajeitar o time para competições importantes como a própria liberta e o nacional. 

mais importante do que o resultado é a questão do que vêm jogando as duas equipes. aí, sim, nós podemos entrar em discussão, iniciar uma conversa. agora, ficar falando de eliminação em estadual é dose. (melhor ainda foi o inter ter perdido com o time b. mostrou a importância que está dando para este campeonato-lixo).

e os estaduais são tão ridículos que eles dão chances aos times de se recuperarem. ganhando o segundo turno, por exemplo, estarão nas finais dos seus respectivos campeonatos. outro absurdo. campeonato estadual precisa ser de tiro curto. perdeu, tá fora. pronto. tem que ser preparação, caminho. nunca um produto final acabado.

ítalo.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

futebol e literatura

como definir um passe de letra?

(flávio carneiro, livro "passe de letra", pág. 34).

ítalo.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

clássico

baita jogão, hein?!


depois de flu 2x3 bota, um cruzeiro 3x4 atlético-mg, sem interferências cruéis da arbitragem. (lembrando que no ano passado, pelo returno do brasileirão, o mesmo placar aconteceu. daquela vez, três gols do obina pelo galo. dessa vez, três gols do tardelli pelo galo. quando eu lembro que os dois ganharam o carioca de 08 pelo fla me dá calafrios).

ítalo.

o que realmente significam:

- meter nove a zero quando já se está desclassificado?

- vencer os sete jogos de uma primeira fase de estadual?

cada coisa em seu lugar. 

o time do vasco não é um lixo (tava na cara que as derrotas inicias foram maracutaias dos próprios jogadores para derrubarem o então treinador pc gusmão - coisa mais típica no futebol esta de jogador jogar para derrubar treinador);

e o time do flamengo não é um luxo (cada vez mais amarrado pelo luxa. ganhar sete jogos assim em estadual não significa nada. se não ganhar na semifinal, pronto, sete vitórias inúteis).

portanto, nem tanto ao céu, nem tanto ao mar.

os campeonatos estaduais continuam servindo com um único propósito: enganar torcedores. (o fluminense que o diga, não é mesmo? virar pra cima do olaria e meter seis é fácil. encarar um timinho argentino encardido é bem diferente).

ítalo.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

um bando de loucos


eu acho a música cantada pela torcida do corinthians uma das mais bonitas e mais empolgantes. mas me parece que agora faz realmente sentido o que eles cantam. um bando de loucos. loucos que prejudicam o próprio time. loucos porque veem o futebol como algo que ele não é: um espaço de ódio e de vida ou morte (e aqui não são somente os "gambás" que assim veem, não. acho que todo time grande tem uma boa quantidade de imbecis-torcedores que tratam o futebol dessa forma violenta e desnecessária).

pra mim, o corinthians perde muito com a saída do roberto carlos. aleás, se tem posição em que quase todos os clubes sofrem para ajustar é a lateral esquerda, basta observarmos a dificuldade nas convocações para a seleção brasileira para esta posição. e, aleás II, a última segurança que tivemos ali foi o próprio roberto carlos, nas copas de 98, 02 e 06 (e querer creditar a ele (e ao meião dele) a derrota para a frança nesta última é usar da miopia para analisar futebol).

enfim, roberto carlos encerra sua passagem pelo corinthians. não perde nada com isso. para um jogador com uma carreira como a que ele construiu, fez mais do que certo. sempre jogou com disposição, sempre foi correto como atleta. pode-se discutir questões técnicas oriundas da idade, mas daí a taxá-lo de pipoqueiro é exagero-natural-de-torcedor-de-mente-pequena.

parabéns à torcida do corinthians por expulsar tal jogador. parabéns à torcida do corinthians por tentar destruir um pouco mais dos poucos ídolos que vão nos sobrando neste esporte. haverá o dia em que não mais os teremos. por culpa de nós mesmos, torcedores.

ítalo.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

rivalidade?


pode-se não discutir a rivalidade existente entre brasil e argentina (oriunda do futebol, mas levada a todos os esportes, de modo sempre maior do que é). mas também não é preciso exagerá-la tanto assim.

pode-se não discutir que contra a frança, há muito tempo o brasil não obtém sucesso em jogos de futebol. mas daí a tornar isso uma pedra no sapato, um rival que não desce, e outras baboseiras futebolísticas, não há necessidade.

o brasil perdeu ano passado para a argentina por um a zero. perdeu ontem para a frança por um a zero. perdeu no domingo para a argentina, no sub-20, por dois a um. e só. 

jogos amistosos são jogos pontuais. não podem servir para análise maior de nada. perder no sub-20 como aconteceu no jogo do domingo passado, é algo natural. circunstância do jogo, provocadas pela infantilidade do próprio time brasileiro. e pronto. ontem a guriada já venceu novamente e está perto de se classificar para as olimpíadas, ao contrário dos hermanos, que ontem perderam de novo no mundial. 

tudo isso para falar que há exagero em tratar jogos assim como jogos-de-vida-ou-morte devido a tal rivalidade existente entre as equipes. como disse o trajano, na espn, isso é uma cultura galvão bueno, de que devemos odiar os argentinos acima de tudo, de que já devemos entrar em campo para bater, porque apanharemos, de que sempre somos e seremos - ou devemos ser - melhores do que eles e blábláblá. e a partir da derrota de 98 para a frança, na copa, esse clima passou a existir em jogos contra os franceses. parece que o brasileiro não aceita que há seleções melhores em determinados momentos, e que perder é do futebol, assim como ganhar.

incomoda-me isso. muito. por isso, também, cada vez mais minha ligação com a tal da seleção brasileira passa a ser de puro telespectador. como assisto a qualquer jogo de qualquer outra seleção. por puro apreço ao futebol. e é por isso que tenho gosto de ver a espanha jogar, e de ver o messi jogar. simples como o futebol precisa ser. o melhor precisa ser elogiado, exaltado, enquanto assim durar. e, mais do que isso, é preciso reconhecer no outro aspectos melhores do que os nossos. 

ítalo.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

história


ontem messi fez os três gols da vitória do barcelona sobre o atlético de madri. 

foi a décima sexta vitória seguida do time catalão na liga espanhola.

novo recorde. o anterior era de um timinho qualquer como o real madrid de di stéfano, na liga de 1960/61. (frase irônica, atenção!)

pra mim, fica cada vez mais claro que estamos diante de um dos melhores times de todos os tempos. essa é apenas mais uma marca incrível deste time que nos últimos três anos encanta o mundo. 

há quem considere exagero tudo isso. pode até ser. mas contra números não há argumentos. e o barcelona, além de encantar pelo futebol apresentado, cala os críticos pelos números alcançados. queiramos ou não. sejamos ressentidos com o futebol internacional ou não. 

ítalo.

princípio


pra se fazer um mosaico, torcedor palmeirense, primeiro lote um estádio. 

ítalo.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

"comando"


renato gaúcho, ao justificar a contratação do jogador carlos alberto, disse que ele, jogador, havia pedido a ele, treinador - no jogo das estrelas, organizado pelo zico em dezembro último - para que o levasse para o olímpico. aí eu me lembrei de que o casalberto era o garoto propaganda do vasco nos comerciais televisivos, por exemplo, e que, no início da pré-temporada, ele havia prometido que este seria o seu ano com a camisa cruz de malta. 

como se não bastasse, renato gaúcho disse que casalberto não é um jogador problemático, e sim que age (agia) como quer (queria) por falta de comando. e que no grêmio ele teria quem o comandasse.

pro renato gaúcho fica muito fácil falar tudo isso. perante a torcida (aos que acreditam em tudo o que ouvem) ele se justifica bem, mostra confiança em comandar o jogador, e joga a bomba pra todo o vasco, desde os treinador até a direção. 

mas eu realmente gostaria de ouvir o outro lado dessa história.

minha aposta, apesar de todos os infelizes dizeres do gaúcho, é de que casalberto irá render muito pelo grêmio. por um único detalhe: seu contrato é de apenas seis meses. ou seja, ou rende, ou vai procurar outro clube e virar nômade. 

o problema nesse render muito é uma possível renovação de contrato. foi assim no flu, quando começou. no vasco também. jogou muito quando chegou. colocou o chinelinho quando teve o contrato renovado por dois, três anos. 

aposto nele por seis meses.
e não acredito em versões do renato gaúcho até conhecer o outro lado da história.

ítalo.

"torcida"


torcida, pra mim, é no estádio.

se não quer incentivar e aplaudir,
não precisa.

pode - e deve - xingar, virar as costas,
exibir faixas e mimimi.

só não pode, nunca, agir fora do estádio,
das arquibancadas.

isso pra mim não é torcida. é um bando
de imbecil que merecia punição severa:
ou um xadrez, ou não mais frequentar
jogos por sei lá quanto tempo.

mas sabemos: quem muitas vezes patrocina
esses mesmos imbecis são os outros imbecis:
os dirigentes do time pelo qual você torce.

aí o prazer pelo futebol vai embora.
e sabe-se lá quando volta.

meus pêsames aos corinthianos. 
não pela eliminação. mas
pelos pseudo-torcedores e 
frouxos dirigentes.

ítalo.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

mico é mico


eu pensei que o fla fosse pagar o primeiro mico do ano, com o não rendimento, em campo, do ronaldinho gaúcho. 

mas o corinthians acho que ficou com inveja do inter e tomou o posto.

e eu continuo com a opinião de que libertadores e corinthians jamais combinarão
enquanto tivermos essa pseudo-obsessão do time pelo torneio. pseudo  porque
criada pela mídia, aceita pelos torcedores, com consequência no time e no clube.

ítalo.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

recado


ô dentuço, pres'tenção, a partir de agora - depois da horrorosa novela mexicana que precedeu tua contratação - ou tu chega arrebentando com tudo, ou somos nós que arrebentaremos contigo.

entendeu?

que bom.

ítalo.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

"um metro e noventa e oito, um avatar"


o sport venceu por 2x1 o vitória de pernambuco, ontem, pelo campeonato pernambucano, com um gol do goleiro saulo ("um metro e noventa e oito, um avatar", segundo o narrador do vídeo) aos 45 minutos do segundo tempo.

como se não bastasse isso, saulo se machucou ao correr para comemorar o gol.

o vídeo não mostra, mas na saída de bola o vitória teve uma chance de gol, que foi salva pelo jogador de campo carlinhos bala, o mesmo que cruzou a bola para o gol de saulo - isto porque o sport já havia feito as três substituições no jogo.

em quatro minutos - dos 45 aos 49 - esse jogo teve mais lances emocionantes do que muitos jogos em seus completos inúteis 90 minutos.

um viva ao futebol, às suas surpresas, e aos narradores com suas frases de efeito.

ítalo.