sábado, 29 de janeiro de 2011

crássico é crássico,

e se eu não fosse flamenguista eu torceria muito por uma vitória do vasco no clássico deste domingo. porque do que eu mais gosto no futebol é das surpresas (nem tão surpresas assim) que ele nos reserva. só não gosto mais disso do que gosto do flamengo. portanto....

ítalo.

p.s.: o vascaíno e blogueiro carlos ramos postou um pouco de análise tática para o jogo, coisa que eu não sei fazer. confere lá, vai.

até que enfim

alguns clubes passam a dar a devida importância aos campeonatos estaduais:

gre-nal com times reservas ou mistos ou b, enfim;
avaí jogando só com o time b.

(alguém sabe de outros times que não estão nem aí para os estaduais?*)

mas é pouco. ainda é muito pouco.

queria ver os times de são paulo, rj e minas com seus
times b e reservas. mandando os titulares pelo mundo a fora
a disputarem amistosos contra outros grandes por aí,
trazendo-os para cá, arrecadando dinheiro e promovendo
jogos promocionais e divulgando suas marcas.

haverei de ver isto um dia, como torcedor. haverei.

ítalo.


* não vale dizer o vasco.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

tropa de elite


hoje começa a libertadores para dois times brasileiros. a pré-libertadores, que seja. 

acho digno postar aqui o vídeo feito pela sportv como chamada para a libertadores.

a tropa de elite do futebol brasileiro. faz todo sentido. 

que sejamos bem representados novamente!

torço por aquele que apresentar o melhor futebol. simples assim.

ítalo.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

não é a mesma coisa,


mas é legal pra caramba ver o time pelo qual você torce ganhar um campeonato como a copa são paulo de futebol junior, ainda mais quando o único título, até então, havia sido em 1990, fato que eu não pude acompanhar de perto, devido aos meus três anos de vida. 

é legal não somente pelo título em si, mas pelo bom futebol apresentado durante o campeonato. jogos emocionantes pelas oportunidades criadas pelas equipes, pelo futebol ofensivo apresentado, pelos jogadores destemidos.

acompanhei os jogos do fla como acompanhei boa parte dos demais. pelo puro prazer de assistir a futebol. e a um futebol muito bem jogado, que deu gosto de ver, sempre. 

venceu o fla, como poderia ter vencido o bahia, o olé brasil, o américa-mg. que garotada boa de bola!

bonito também ver o pacaembu lotado, não só de flamenguistas, mas de muitos torcedores do bahia. com certeza não é a mesma coisa jogar para tanta gente assim, torcendo como se fosse time profissional em campo.

pena que agora temos de voltar aos emocionantes (?) estaduais.

por mim, podia fazer outra copinha até começar o brasileiro.

ítalo.

domingo, 23 de janeiro de 2011

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

olha ele aí

o animal mais adorável dos torcedores de futebol.
ou não.


grêmio 2x2 lajeado
vasco 0x1 resende

e que surjam muitas outras, para muitos outros times grandes.

porque só sobrevivemos aos estaduais com as (poucas, mas boas)
surpresas que eles às vezes nos oferecem.

ítalo.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

os títulos mais recentes dos clubes brasileiros

ótima postagem do caetano, no blog análise f.c.
_ _ _ _ _ 

Qual foi o último título de expressão que os principais times brasileiros venceram? Se você não lembra, o Análise F.C fez uma lista para refrescar sua memória. Lembrando que estão sendo considerados os 6 títulos de maior expressão que um clube nacional pode vencer: Copa do Brasil, Brasileirão, Sul-americana, Recopa, Libertadores e Mundial.


1. Fluminense - Brasileirão 2010

2. Internacional - Libertadores 2010

3. Santos - Copa do Brasil 2010

4. Flamengo - Brasileirão 2009

5. Corinthians - Copa do Brasil 2009

6. São Paulo - Brasileirão 2008

7. Sport - Copa do Brasil 2008

8. Paulista - Copa do Brasil 2005

9. Santo André - Copa do Brasil 2004

10. Cruzeiro - Brasileirão 2003

11. Atlético-PR - Brasileirão 2001

12. Grêmio - Copa do Brasil 2001

13. Vasco - Brasileirão 2000

14. Juventude - Copa do Brasil 1999

15. Palmeiras - Libertadores 1999

16. Botafogo - Brasileirão 1995

17. Criciúma - Copa do Brasil 1991

18. Bahia - Brasileirão 1988

19. Coritiba - Brasileirão 1985

20. Guarani - Brasileirão 1978

21. Atlético-MG - Brasileirão 1971

_ _ _ _ _ 
alguns detalhes: percebam que nos anos de 2005 e de 2006 os vencedores foram os mesmos que venceram campeonatos importantes nos anos seguintes. ou seja, nos últimos cinco/seis anos, tivemos cinco/seis times ganhando o que há de importante de campeonatos para os times nacionais.

e quem ainda quer viver comemorando campeonato estadual, 
super à vontade.

cada um com suas escolhas.

ítalo.

e o meu time é

o santos.


neste ano de 2011 eu torcerei muito pelo santos. porque o santos me conquistou com o futebol apresentado no ano passado, e minha torcida é para que neste ano os meninos da vila continuem encantando ao mesmo tempo em que se mostram objetivos.

uma vez flamengo, sempre flamengo.

eu sou seguro demais como flamenguista para afirmar que neste ano, além de torcer para que o mengo faça vingar suas contratações e não pague o mico do ano, vou torcer para que o santos continue encantando. pelo bem do futebol nacional. pelo meu próprio bem, como torcedor de futebol acima de tudo.

e se algum outro time por aqui apresentar um futebol tão brilhante, serei torcedor também, com certeza. porque ninguém merece assistir a tantos jogos sofríveis o ano todo. precisamos, sim, cada vez mais, de times leves como o do santos/2010. que isto se repita, e evolua. merecemos, torcedores que somos.

ítalo.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

o futebol e seus contrastes



Tem gente a sorrir e a chorar
E assim, chegar e partir

(...)

O trem que chega
É o mesmo trem da partida.

"encontros e despedidas", de milton nascimento, na voz de maria rita.


ítalo.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

enfim



ronaldinho gaúcho fechou com um time aqui do brasil. ufa.

grêmio, flamengo e palmeiras estavam na briga. e é óbvio que o clube que conseguisse fechar com o "craque" iria comemorar muito - talvez seus torcedores também - e que os dois outros clubes iriam chorar horrores e culpar a, b e c pelo insucesso nas negociações.

deixei claro aqui que considerei esse leilão todo um espetáculo ridículo para abrir o ano no futebol brasileiro. uma ridicularidade que apenas mostra como nosso conceito de clube grande é na verdade muito pequeno. três clubes como estes se sujeitarem a tudo isso por um jogador que não rende em campo há três anos foi algo patético. mas é assim mesmo. os nossos ex-craques voltando ao país como se fossem os maiores jogadores do mundo, ainda. quando na verdade apenas estão voltando porque na europa, o sonho de consumo deles por tantos anos, não são mais aceitos, devido à deficiência do futebol que vêm apresentando.

mas o flamengo assim quis, como grêmio e palmeiras, e agora é o "sorteado" para ter o gaúcho, que segundo o bom humor do torcedor, já é ronaldinho carioca. ok, problema nenhum. invenção de torcedor vale sempre. torcedor não precisa ter noção de nada. só torcer. noção fica para diretorias e afins, e aqui acho importante ressaltar a boa jogada da alta cúpula do flamengo, que jogou quieta o tempo todo, e conseguiu o que queria. apesar de se sujeitar demais, a meu ver, foi eficiente no seu propósito.

e o mico do ano, até o momento, é do grêmio. pela festa preparada com muita antecedência (e por isso mesmo acabada sem nem ter existido), e pela entrevista coletiva para anunciar a descontratação do jogador. patético novamente. é o que escrevi lá em cima. quem não o conseguisse iria culpar o próprio jogador, iria culpar o assis, os dirigentes do milam, todo mundo, menos assumir a ineficiência nas negociações. 

mas há um detalhe: com todo esse auê, ou o dentuço vem e arrebenta o ano inteiro pelo fla (não adianta só ganhar estadual, porque isso até o obina já ganhou), ou o flamengo assumirá a estatueta de king-kong do ano. e em se tratando de flamengo, meus amigos, pagar mico não é muito difícil, não.

ítalo.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

vindo de trás

originalidade é algo.



nada como a pós-modernidade no futebol, não é, gentem?

ítalo.

invertendo

tudo se torna maior do que realmente é.

ronaldinho gaúcho deixou de ser craque. não joga nada há três anos. por isso forçou sua volta ao brasil. porque aqui há espaço para jogadores que na europa não tem mais o que fazer. porque aqui ele poderá voltar a ser ídolo. porque aqui nos contentamos com jogadores que já foram o que não mais são, mas que continuam ganhando pelo que foram, não pelo que são. 

e tudo vira festa. e o torcedor se sente pra lá de importante no meio desse circo todo.

talvez porque ele seja o palhaço principal.

ítalo.

domingo, 2 de janeiro de 2011

seleção de títulos

texto de almir de freitas.

para quem é ligado em futebol. e em literatura. ou nos dois. ou em nenhum dos dois.
afinal, essa coisa de estar ligado/desligado é tão clichê quanto estas linhas introdutórias.
_ _ _ _ _ 
A Seleção Brasileira volta para casa – e a nossa vida começa a apontar para o norte do normal. Terrível blogar em dias de Copa do Mundo: a gente não está a fim de escrever e o mundo não está a fim de ler, torcendo para que os jogadores estejam a fim de alguma coisa. De qualquer modo, creio que eles terão uns dias de folga pela frente. Se fossem dados à leitura, poderiam ganhar da CBF livros com títulos personalizados – inspirados e inspiradores. Tem um para o Dunga também:
JÚLIO CÉSAR: O Buraco na Parede, Rubem Fonseca. Companhia das Letras.

GOMES: O Poste de Vapor, Ferenc Molnár. Cosac Naify.
DONI: Invisível, Paul Auster. Companhia das Letras.
———–
DANIEL ALVES: Fogo Pálido, Vladimir Nabokov. Companhia das Letras.
MAICON: O Inocente, Ian McEwan. Companhia das Letras.
GILBERTO MELO: Zero, Ignácio de Loyola Brandão. Global.
MICHEL BASTOS: Fogo Morto, José Lins do Rego. José Olympio.
——-
JUAN: Senhor Vai Entender, Claudio Magris. Companhia das Letras

LÚCIO: O Bom Soldado, Ford Madox Ford.  Alfaguara.
LUISÃO: Andando na Sombra, Doris Lessing. Companhia das Letras.
THIAGO SILVA: O Cavaleiro Inexistente, Italo Calvino. Companhia das Letras.
———-
GILBERTO SILVA: O Náufrago, Thomas Bernhard. Companhia das Letras.

JOSUÉ: O Inútil de Cada Um, Mário Peixoto. 7Letras.
FELIPE MELO: Junta-Cadáveres, Juan Carlos Onetti. Planeta.
RAMIRES: É Difícil Encontrar um Homem Bom, Flannery O’Connor. ARX.
JÚLIO BAPTISTA: O Homem Sem Qualidades, Robert Musil. Nova Fronteira.
ELANO: Homem em Queda, Don DeLillo. Companhia das Letras.
KAKÁ: O Santo Sujo, Humberto Werneck. Cosac Naify.
KLÉBERSON: O Estrangeiro, Albert Camus. Record.
———
ROBINHO: Diários de Bicicleta, David Byrne. Amarilys.

LUÍS FABIANO: Ilusões Perdidas, Honoré de Balzac. Estação Liberdade.
NILMAR: O Pequeno Príncipe, Antoine de Saint-Exupéry. Agir.
GRAFITE: Memórias de Adriano, Marguerite Yourcenar. Nova Fronteira.
———
DUNGAAbraçado ao Meu Rancor, João AntônioCosac Naify.

_ _ _ _ _ 
também no um-sentir.
aqui a postagem original do almir de freitas.

ítalo.